A classificação das orquídeas aqui apresentadas está baseada na extensa obra Orchidaceae Brasilienses de Pabst e Dungs (1975-77), único texto disponível para uma classificação abrangente, e também na obra Orquídeas do Alto da Serra de D. Miller e R. Warren, os quais também se baseiam em Pabst e Dungs.


Na nomenclatura vem primeiro o número de referência seguido pelo gênero e espécie, e por fim a abreviatura ou o nome de quem a descreveu.


Exemplo: 1213 – Pleurothallis melachyla Barb. Rodr.


Como não sou botânico de formação não há descrição das espécies apresentadas, mas o registro fotográfico e algumas pranchas pintadas à mão. Convido os orquidófilos interessados a corrigir os equívocos encontrados via email de contato.


A grande maioria dessas orquídeas não sobrevive fora do seu ambiente natural. Elas fazem parte de um ecossistema de imensurável riqueza em constante ameaça de extinção. Por isso é imprescindível que divulguemos e defendamos a preservação das nossas matas.

Aspasia Baptistonia Barbosella Bifrenaria Brassavola Bulbophyllum Campylocentrum Capanemia Bulbophyllum Cattleya Cirrhaea Cleistes Cryptophoranthus Cyclopogon Dichaea Elleanthus Encyclia Epidendrum Eulophia Eulophidium Eurystyles Gomesa Gongora Grobya Habenaria Huntleya Isabelia Isochilus Laelia Lankesterella Leptotes Liparis Lockhartia Masdevallia Maxillaria Miltonia Octomeria Oncidium Ornithocephalus Ornitophora Pabstia Pelexia Phymatidium Pleurobotryum Pleurothallis Pogoniopsis Polystachya Prescottia Promenaea Rodriguezia Rodrigueziella Rodrigueziopsis Scaphyglottis Sophronitella Sophronitis Stanhopea Stelis Stenorhynchus Tetragamestus Warrea Xylobium Zygopetalum Zygostates